Sete haitianos e um brasileiro morreram em Palotina, com explosão em cooperativa

Facebook
WhatsApp
Email
Twitter

As informações foram divulgadas pela Polícia Civil local nesta quinta-feira (27/07). Além das oito mortes confirmadas, um trabalhador, também do Haiti, segue desaparecido e pode estar soterrado debaixo de aproximadamente dez toneladas de milho, após a explosões sequenciais em silo na cooperativa C.Vale em Palotina, na tarde de quarta-feira (26/07).

As causas das explosões estão sendo investigadas, com suspeita de ter sido causa pela chamada poeira combustível (explosiva) com origem em processos de fabricação envolvendo matérias-primas combustíveis. O delegado responsável pelo caso, Pedro Lucena, afirmou que vai ouvir os sobreviventes, testemunhas e juntar vídeos nesse trabalho para desvendar detalhes sobre o que ocorreu de fato.

Quanto aos oito mortos, um é funcionário da C.Vale e outros sete terceirizados do Sindicato dos Trabalhadores na Movimentação de Mercadorias (Sintomage), sindicato que presta serviços à cooperativa, segundo a própria informou. Em relação aos 11 feridos, 10 são funcionários da instituição e um é do mesmo sindicato prestador de serviços, conforme divulgado pela entidade.

A lista de vítimas fatais é a seguinte:
– Michelet Louis – 41 anos (haitiano)
– Jean Michee Joseph – 29 anos (haitiano)
– Jean Ronald Calix – 27 anos (haitiano)
– Donald ST Cyr – 24 anos (haitiano)
– Wicken Celestin – 55 anos (haitiano)
– Eugênio Metelus – 53 anos (haitiano)
– Reginaldo Gegrard – 30 anos (haitiano)
– Saulo da Rocha Batista – 53 anos (brasileiro).