Copa do Mundo altera horário de atendimento em órgão públicos estaduais e federais

Facebook
WhatsApp
Email
Twitter

Os Governos Federal e Estadual do Paraná definiram horário de expediente nos dias de jogos da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo Feminina da Fifa 2023. O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos adota ponto facultativo a servidores federais quando houver partidas. No Paraná, por decreto, o expediente iniciará três horas depois do início de cada jogo.

A competição terá sede na Austrália e na Nova Zelândia, de 20 de julho a 20 de agosto. Da parte dos Governo Federal, a regra vale para órgãos e entidades integrantes da administração pública federal direta, autárquica e fundacional. E será aplicada em dias de jogos da Seleção Brasileira Feminina para servidores públicos, empregados públicos, contratados temporários e estagiários.

A norma permite que os funcionários se ausentem e cheguem ao trabalho em até duas horas depois do fim dos jogos. Nos dias em que os jogos se realizarem até às 7h30, o expediente se iniciará às 11h, horário de Brasília. Nos dias em que os jogos forem às 8h, o a jornada começará às 12h. A compensação das horas não trabalhadas será no período de 1º de agosto a 29 de dezembro de 2023.

É a primeira vez que será implementado o ponto facultativo durante o campeonato feminino, prática normalmente adotada para jogos da Seleção Masculina. O Paraná, também de forma inédita, adota a medida. O expediente nos órgãos estaduais nas datas da Copa do Mundo de Futebol Feminino, o expediente vai iniciar três horas depois do início de cada partida disputa no torneio.

A estreia brasileira será na próxima segunda-feira (24/07), às 8h. O expediente para servidores paranaenses, neste dia, será das 11 horas às 18 horas. Em dia de jogo às 7h, o trabalho inicia às 10h e segue até às 18h, conforme o decreto estadual. Sem paralisar os serviços e de competência de cada órgão estabelecer a normatização. A publicação não cita compensação de trabalho.

Da redação com informações da Agência Brasil e AEN e imagem/divulgação Ministério do Esporte/Agência Brasil.