Nível do Rio Iguaçu, por represamento, segue subindo em São Mateus do Sul

Facebook
WhatsApp
Email
Twitter

A chuva parou ainda no domingo (08/10), mas o acúmulo de água dos rios Potinga, Claro, Canoinhas e Negro, principalmente, deixam o leito do Iguaçu cheio. Por conta disso, a água não baixa na medição de São Mateus do Sul e, curiosamente, subiu na régua com mais intensidade das 7h da manhã de segunda-feira (09/10) até às 7h da terça-feira (10/10), em que o nível avançou 48cm, ou seja, média de 2cm por hora.

Nesse comparativo, nas 12h anteriores, de 19h da noite de domingo (08/10) até às 7h de segunda-feira (09/10), o ritmo de aumento do nível na régua era de pouco mais de 1,5cm por hora. Mesmo ritmo que indica o atual momento, pouco menos de 2cm por hora é o que sobe o rio. Diante do atual cenário e com o Rio Negro ainda subindo esse represamento deve continuar e a leitura chegar em 4m em São Mateus do Sul.

Tudo isso é avaliado com base estatística e apenas especula a hipótese, mas com base nessas informações, leitura da geografia e a observação dos demais afluentes que descem para o rio Iguaçu. Também, analisado sem novas pancadas de chuvas fortes. Todos os indicativos ainda não mostram a estabilidade para as próximas horas, ao menos, o que requer monitoramento e atenção das pessoas onde a água ameaça invadir residências.

O ponto acima de São Mateus do Sul, de monitoramento, fica em Porto Amazonas. Ali o Iguaçu está em 4,59m e vem baixando nas últimas horas, 32cm ao todo desde às 13h de segunda-feira (09/10). Mais um dado que aponta a estreia relação entre o volume acumulado em Fluviópolis e o resultado do represamento em São Mateus do Sul, onde se 3,92m às 11h e vem subindo pouco mais de 1,5cm por hora.

Da redação com informações da Copel e imagem recebida via redes sociais.