Paraná ultrapassa 1 milhão de toneladas de frango exportadas em meio ano

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

O recorde anterior era de 956 mil toneladas, no primeiro semestre de 2022. Agora, o Estado superou em mais de 12,2% essa quantidade, chegando a 1 milhão e 73 mil toneladas exportadas de carne de frango em seis meses. Esse número é quase o dobro de Santa Catarina, segundo maior produtor e quase três vezes mais que os gaúchos vendem para o exterior.

Com isso, o Paraná renova o próprio recorde mantém a ampla vantagem na liderança nacional das exportações de frango. Sozinho, o Estado corresponde pelo equivalente a 41% de todas as transações brasileiras do produto no mercado internacional. Essas informações fazem parte de um estudo do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes).

Os dados são da balança comercial brasileira disponibilizados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços. Também corresponde a melhor marca do Paraná desde o início da série histórica divulgado pelo órgão nacional, a partir de 1997, e a quinto ano seguido de alta para o período entre janeiro e junho.

Num comparativo, Santa Catarina registrou 545,5 mil toneladas, tendo alta de 7,44% de um ano para o outro. O Rio Grande do Sul foi o terceiro colocado, com 372,7 mil toneladas, caindo 1,9% em relação ao 1º semestre do ano passado. Para se ter uma ideia do protagonismo dos três Estados do Sul, São Paulo vendeu 151,4 mil toneladas e Goiás 120,4 mil toneladas.

Com isso, o resultado dessas negociações alcançou 1 bilhão, 937 milhões, 444 mil e 604 dólares, convertido para a moeda nacional são 9 bilhões, 493 milhões, 478 mil e 559 reais. Há vinte anos, por exemplo, o frango movimentava 203 milhões, 523 mil e 859 dólares, ou seja, 997 milhões, 266 mil e 909 reais, levando em conta o mesmo período, de janeiro a junho do ano de 2003.

Da redação com informações e imagem da AEN.